Delta Q vs NespressoSe há bebida não alcoólica consensual entre os Portugueses, é o café. De norte a sul passando pelas ilhas, a grande maioria dos portugueses bebe e aprecia a sua Bica, ou Cimbalino. O consumo que inicialmente era mais focado em bares, esplanadas e restaurantes, foi desde muito cedo passado para dentro das próprias casas, tanto por facilidade e comodidade, como por poupança.

Na geração das nossas avós, muito “café de saco” foi feito nas suas suas casas, mas sempre diferente da bica, o tradicional expresso, que só se conseguia com as máquinas industriais. Nos anos noventa isto começou a mudar, com o surgimento de máquinas a preços aceitáveis em Portugal, de manipulo pois claro, mas a maior revolução do consumo do café em casa dá-se já neste milénio novo: o café de cápsula.

As máquinas de café de cápsula, mesmo que não tenham o melhor resultado em termos de poupança, visto que o café em pó ou grão continua a ser mais barato, vieram revolucionar o mercado. Com preços bastante baixos, facilidade de limpeza e manutenção, e uma hipótese de poder variar a intensidade de bebida do café, ou mesmo descafeinado, a cada tiragem, tornam-as um belíssimo eletrodoméstico para possuir. Os dos mais fortes concorrentes do mercado neste momento são a Delta Q, e a Nespresso. Por contingências do destino sou um possuidor de ambas, e um aficionado de Café,  e por isso tentarei dispor aqui a meu ponto de vista sobre ambas as máquinas, e as vantagens de uma em relação à outra.

Mais antiga no mercado, criada nos anos 70 por Éric Favre ao serviço da Nestlé para o mercado empresarial, a Nespresso tem como uma das suas maiores vantagens o seu design exclusivo. Tudo o que gira em volta do sistema, desde máquinas, até às chávenas e lojas, tem um design cuidado, e bastante atractivo.

O café tem muitas intensidades, numa escala de 1 a 10, e ainda anualmente promovem novos sabores, em edições exclusivas. Outro dos pontos fortes da máquina, pelo menos a meu ver, é a espuma. A sua quantidade, e consistência é bem superior à das vulgares máquinas de café, e mesmo das industriais. Mas a máquina tem um defeito, que pelo menos para o público português, o sabor pouco intenso do café, comparativamente ao “café de rua”, e a sua temperatura, também muito mais baixa que a destes cafés. Um truque usado por muita gente é aquecer previamente as chávenas a usar, mas mesmo assim, a temperatura não atinge os valores habituais, e quanto à intensidade, nada a fazer.

É aí que brilha a Delta Q. O que melhor descreve esta máquina é mesmo a sua capacidade de tirar um café que em tudo parece o café do restaurante do Ti Manel. Quando se quer a tão amada bica, a Delta Q está lá para alegrar o dia. Funcional, rápida, prática, e consistente no que faz. Mas por incrível que pareça, a máquina da marca de Campo Maior consegue esticar a corda, e dar o passo em frente. Não tento a regular presença de edições com sabores especiais que a Nespresso tem, conseguiu entrar noutro mercado contando agora com três séries de chás, utilizando a mesma máquina.

Outro ponto em que a Delta Q brilha em relação à Nespresso é na disponibilidade de cápsulas. Na Nespresso temos apenas meia dúzia de lojas em duas ou três cidades nacionais a venderem cápsulas, enquanto que a Delta Q existem em todos os supermercados das cadeias de comércio nacionais. Claro que temos a hipótese de comprar pela internet, mas quando se quer café para a mesma tarde, torna as coisas complicadas. Para as populações de Lisboa e Porto, especialmente as mais jovens, isto pode não ser problema, mas para o Interior desquecido ostracizado certamente o é.

No preço, a Delta volta a ter vantagem, mas desta feita ligeira, na casa dos 4 cêntimos por cápsula, o que apesar de ser significativo, não seria a pedra de toque para o caso.

Tomando em resumo, a Nespresso tem mais estilo, tem uma espuma melhor, mas em tudo o resto, e especialmente se se quer mesmo café, é comprar o produto nacional, directamente de Campo Maior, a Delta Q.

16 COMENTÁRIOS

  1. Sejamos realistas. A principal Função de uma NesPresso é mostrar que tu tens dinheiro para ter e manter uma…

  2. Teoricamente é fazer café acessivel em todo o lado. E para mercados menos habituados a expressos fortes, como o Americano, Espanhol ou Asiático, parece-me uma boa aposta.

  3. Estás a chamar-me plebe ao preferir a Delta Q que tenho lá em casa, ou burguês por ter uma Nespresso e não a usar?

    Decide-te rapaz!

  4. És efectivamente Burguês por teres uma maquina Nespresso, provavelmente para as visitas talvez, mas no fundo não esqueces as tuas raízes do proletariado nacional e por isso bebes delta.

  5. Não somos todos camaradas nesta luta pela subida do proletariado ao poder, contra a maquina capitalista do consumismo americano, contra o exploração dos patrões… kiri ki ki!

  6. Gostava de dizer aos dois que há uma marca bem portuguesa que também é uma multinacional e que resolve os potenciais probelmas a quem tem máquinas Nespresso ou Delta Q.
    Essa marca chama-se BICAFÉ e que eu tenha conhecimento produtos pelo menos 2 tipos de cápsulas em Portugal com a marca BICAFÉ e que são compatíveis umas com máquinas Delta Q e outras com Nespresso.
    Já vi à venda em vários Intermarchés e no site deles em http://www.bicafecapsulas.com
    Experimentem e depois digam de vossa justiça.
    Neste caso o que é nacional é bom…

    Marco Costa

  7. Já tinha ouvido falar da Bicafé há uns anos, na altura de uma demanda por encontrar vendedores em Portugal de Jamaica Blue Mountain, e pareceu-me ser uma empresa séria Portuguesa. Tal como a Delta.

    Neste momento tenho um bom stock de café em casa, por isso não devo comprar já na Bicafé, mas quando o fizer, certamente escreverei algo por aqui.

    Obrigado pela dica!

  8. Geralmente que critica são pessoas que gostam de cachaça(pinga) e não sabe ter respeito aos gostos de outras pessoas…Se é caro que compra já sabe disso ! E caro porque é bom….assim como wisque e vinhos entre outros produtos….

  9. Já provei cafe da Nespresso e digo uma coisa: achei-o muito plástico.
    Prefiro a delta,claro !

  10. E as cápsulas? Há uma diferença abissal entre a qualidade das cápsulas e sinceramente não sou apreciador das da Delta Q, por serem de plástico de qualidade duvidosa. Alguém sente-se confiante em beber café que esteve num recipiente de plástico e foi aquecido a temperaturas elevadas libertando diversos químicos? No caso da Nespresso, elas são feitas em alumínio, e o aquecimento a que está sujeito não é tão prejudicial à nossa saúde.

  11. Gostaria de ter a certeza se o alumínio não é prejudicial à saúde, qual dos produtos será pior para a saúde não sabemos agora, vamos esperar e saberemos.

Deixar uma resposta