Com o aumento da leitura em formato digital passa a ser relevante o dispositivo onde se lê. Mas qual a opção a tomar na altura de comprar um destes dispositivos? Qual é a escolha ideal para cada pessoa?

Tradicionalmente começa-se por ler no computador, mas a pouco e pouco revela-se pouco prático. Mesmo um portátil não é assim tão fácil de transportar. E pior do que o transportar é estar com ele numa posição realmente confortável enquanto se lê.

Os meios em que o formato de leitura digital está a ganhar mais aderentes são tablets (Android e iPad) e os leitores dedicados (Kindle, Kobo, etc.).

Vantagens leitor dedicado:

  • Bateria. Uma bateria de um leitor dedicado dura em média um mês. Um tablet quando chega a uma semana é uma vitória.
  • Preço. Um leitor dedicado tende a ter um preço bem mais baixo que um tablet.
  • Leitura no exterior. Consegue ler-se facilmente ao sol. Em tablets apenas os de gama alta o conseguem fazer, e mesmo assim com piores resultados.
  • Cansaço. Como não são retro-iluminados, como os tablets, cansam muito menos a vista. Basicamente são como ler um livro, e não como ler num computador.
  • Concentração. Ao não terem jogos, leitores de emails, e afins, fica-se focado na sua única real função: ler.
  • Peso. Para o mesmo tamanho de ecrã um leitor dedicado é mais leve que um tablet.

Vantagens tablet:

  • Funcionalidades. Além de ler, num tablet pode ir ao seu email, usufruir na totalidade da Internet, trabalhar e até jogar.
  • Cores. Ao contrário dos ecrãs dos leitores dedicados, aqui poderão ter ecrãs a cores de qualidade que vai desde o aceitável, a magnifica (melhores que os próprios computadores.
  • Formatos. Com a facilidade em instalar aplicações de origem variada, poderá ler virtualmente qualquer formato. Nos leitores dedicados poderá conseguir algo semelhante com conversores, mas implicará sempre uma acção de conversão antes de passar para o dispositivo.

Conclusão

Se gosta de ler bastante, sem cansar a vista, e de poder levar o seu dispositivo para a esplanada ou praia, o leitor dedicado é a compra a fazer. Também poderá ser a opção em orçamentos limitados, visto ser mais barato.

Por outro lado se quer ler apenas de vez em quando, e não no exterior, e ter um aparelho multi facetado, um tablet é a opção a tomar. De notar que os tablets mais baratos (preço abaixo de 100€ +-) tendem a ser um péssimo investimento. A qualidade na sua maioria deixa muito a desejar, e acaba por ser dinheiro deitado ao lixo.

Se for alguém que goste de todas as vertentes, e desde que tenha orçamento para isso, considere em fazer a compra de ambos… Não são dispositivos mutuamente exclusivos, e podem até ser complementares.

Deixar uma resposta