Novas vitimas de terrorismo Islâmico na Europa

Ontem em Copenhaga mais um ataque fatal protagonizado por um atirador Islâmico. Conseguiu fugir e hoje repetiu o feito, em termos de mortalidade. O único facto positivo no meio disto tudo foi que pelo menos desta vez a polícia conseguiu neutraliza-lo. Desde que me lembro de ter um pensamento politico e moral que me considero … Ler mais

Atitude vergonhosa de Obama

Fez hoje 70 anos da libertação do campo de concentração de Auschwitz. Um dia comemorado de forma particularmente cerrada a cada dez anos. E que poderá ter sido o último a contar com sobreviventes desta tragédia. Normalmente os lideres de todo o mundo, e em especial daqueles que tiveram um papel relevante na Segunda Guerra Mundial, … Ler mais

7 de Janeiro de Negro na Cidade da Luz

Ainda estou em choque com as noticias que chegam de Paris. Vários homens armados entraram na redacção do Jornal Satírico Charlie Hebdo. Entraram gritando que estavam a vingar o Profeta Maomé. E começaram a matar sem piedade durante dez minutos. Doze pessoas foram assassinadas, e mais algumas feridas. Tudo isto por terem um jornal que fazia sátiras … Ler mais

Miró – A arte como um investimento, um gasto ou uma necessidade

O estado Português tentou vender em leilão, via a gigante leiloeira Christies em Londres, as obras de Juan Miró que detém em seu poder. Estala de imediato a polémica, e entre petições e pedidos de intervenção judicial, a venda foi suspensa, e a polémica aumenta de tom. Mas ao certo que obras são estas, porque é que o estado as tem, e porque as quer vender?

Angola – fim de uma parceria, e as questões que se impõem fazer

Hoje, com pompa e circunstancia, o Presidente da Republica de Angola, José Eduardo dos Santos, anunciou que acabou a parceria estratégica entre este país e Portugal. O que me levanta de imediato algumas questões: – O que era afinal esta parceria estratégica, e o que é que ela rendeu para Portugal até hoje? – Que … Ler mais

Obama, Putin, Síria e as hipocrisias

Quando Barack Obama foi eleito o mundo, e em especial a Europa, exaltaram de satisfação. Chegava com um discurso inflamado em defesa dos direitos humanos, o fim das guerras, um sistema de saúde para todos, e igualdade acima de tudo. Tanta era a esperança neste discurso que de pronto lhe entregaram um Nobel da Paz, … Ler mais

%d bloggers like this: