Quanto vale uma chávena de café

Quanto vale uma chávena de café? Muito facilmente se pode referir o seu valor monetário, mas isso representa o seu real valor? Não será apenas esse valor aquele que estamos dispostos a pagar por ela? E esse valor não é apenas uma estimativa feita pelo comerciante de quanto a maioria pagará por aquele bem?

Normalmente separa-se o valor dos cafés pela sua escala de preço, tornando logo um café na tasca do Ti Manel muito menos valioso que o mesmo bem degustado num café centenário em plena praça D. Pedro IV. Já para não falar do reles café tirado numa máquina automática da faculdade a escassos trinta centimos, mas que tantas vezes me permitiu ficar desperto e focado para concluir um trabalho. Será que isso não dirá mais do seu real valor?

E os cafés tomados nas tascas da zona, onde com amigos desabafei, ouvi, planeei e sonhei? São menos valiosos que um café rápido tomado na Brasileira? Não.

E porque tudo isto? Porque é Natal, e isso é para mim valioso. E sou sincero, para mim o Natal vale muito. E nem é pelo feriado, nem pelo significado religioso, é por algo bem mais simples. É por ver grande parte da familia em amena cavaqueira. Por recordar durante horas a fio com as primas os nossos Natais enquanto crianças, porque sim, o verdadeiro Natal é das crianças. Aquele sorriso de criança a abrir um embrulho com o que queria, é simplesmente mágico. Pode ser consumismo, capitalismo ou o que quiserem, mas adoro o Natal.

PS: Mas odeio a confusão nos centros-comerciais nos dias antes do Natal…