gygax Cada dia que passa mais pessoas deixam este mundo, mas quando são quem nos disse algo em vida, ou que nos fez usufruir das suas criações, pesa-nos um pouco mais. Há minutos tive a notícia que havia falecido Gary Gygax, um nome que sei que a quase todos os que me lêem, bem, eu pensar que alguém me lê já é uma pretensão bem grande, nada diz provavelmente. Este senhor que abandonou hoje o reino dos vivos foi um dos maiores senhores da nova indústria de jogo, que se revolucionou no século XX.

De início começou por conhecer o jogo mais sério, ou seja não apenas aqueles jogos para crianças, nos anos cinquenta, e a partir daí entrou numa espiral. Não apenas porque tinha boas ideias e visão para jogos, coisa que só vem a tornar pública e forte nos anos 70, mas porque sempre pensou que não são apenas as crianças que têm direito de jogar. E que o jogo pode ser algo bem mais forte. A primeira grande obra que conseguiu, foi a criação de uma associação de jogadores de jogos de estratégia, isto ainda antes do Homem ir à lua, em 1966.

Mais tarde foi na sua casa que a primeira experiência de uma convenção de jogadores veio a acontecer, isto em 1967, com cerca de vinte jogadores. Este evento é conhecido por Gen Con 0, pois foi dela que veio toda a sequência de Gen Con, que hoje é o maior evento de jogo do mundo, que ainda na versão do ano passado teve mais de vinte sete mil participantes. Grande crescimento.

Mas a sua obra mais reconhecida, e à qual é o seu nome ligado para a eternidade é todo o universo, e sistemas de jogo Dungeons and Dragons. Criado por si, e por causa do qual criou uma companhia que durante muitos anos foi lider de mercado, a TSR, todo este sistema de jogo e universo levou o Role Playing Game a milhões (é o jogo do género mais jogado do mundo), e à compra do mesmo pela gigante do ramo Wizards of the Coast (empresa propriedade da Hasbro), que fez dele o seu porta estandarte. O jogo é ainda hoje o mais jogado, vários filmes foram feitos sobre este universo, do qual também centenas de romances foram escritos, e que até séries de televisão teve. A nova versão do sistema de jogo irá ser lançada este ano, e será infelizmente a última a contar com o nome de Gary Gygax, como um dos seus consultores, mas o seu legado ficará para sempre.

Apesar disso, mais que tudo o que Gary Gygax sempre tentou e fez, foi ensinar o mundo que nunca se é velho para sonhar, brincar e aprender. Que a diversão é para todos, pais, filhos e amigos. E para uma pessoa como eu, que teve muitas horas de diversão desde os meus 15-16 anos, com ideias deste senhor, apesar de nos últimos anos não ter jogado nada do género, fica aqui um especial agradecimento para este homem, que hoje deixou de estar entre nós. Descansa em paz.

6 COMENTÁRIOS

  1. Os melhores são sempre os 1ºs a partir, e mesmo qdo n ao sao os 1ºs partem cedo demais…..

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.