Na sua passagem por Portugal em Julho, o autor de A Song of Ice and Fire, George R.R. Martin, admitia que apesar de todo o entusiasmo gerado pela noticia que os direito da sua obra terem sido comprados pela produtora televisiva HBO, muito caminho havia a percorrer até atingir o ponto em que seria provável a sua passagem a uma série de televisão.

Na altura referiu que o ponto mais marcante para uma série ser mesmo real, e tendo em conta que trabalhou muitos anos nessa indústria, era a autorização para a filmagem do episódio piloto. Disse também que poderia levar mais de um ano ou dois até esse passo.

Ontem no seu blog deu a grande notícia, e inesperada pela celeridade, a série tinha sido aprovada para gravação de episódio piloto, sendo que agora, o mais difícil já está conquistado.

Agora todos os amantes do fantástico já podem realmente sonhar esta magnifica saga a ser transmitida em televisão. E esperar que não seja uma desilusão, ao nível da saga Terra-Mar de Ursula K. le Guin.

De referir que a HBO ainda recentemente nos brindou com séries como Rome, Sopranos, Six Feet Under e Sexo e a Cidade. Eu tenho esperança!

2 COMMENTS

  1. Tenho duas palavras para ti meu amigo:
    True Blood

    e é feito pelo tipo dos Six Feet Under…
    sim pq a HBO é a empresa que preferiu adaptar os livros da Charlaine Harris a fazer Preacher…
    isso diz mto

  2. Caro Bruno:

    Já respondi ao seu comentário no 5dias, aquele em que põe entre aspas o estatuto de vítima de uma criança de 14 anos atingida a tiro na cabeça. quanto a si, a criança assassinada não foi vítima de assassinio. De alguma forma acha que a criança mereceu ser assassinada? Acha que o roubo de um automóvel é razão para matar uma criança? Se sim, temo pela sua humanidade. “vítima”, entre aspas. Uma criança, que nunca matou ninguém. Num carro cheio de ladrões que nunca mataram ninguém. Morta. Com um tiro na cabeça. Pense nisso.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.