Rússia passa Estados Unidos em termos civilizacionais

A pena de morte é algo que me constrange. É uma punição ao mesmo tempo sem hipótese de retorno e benéfica para o prisioneiro. Isto quando comparado por exemplo com a Prisão Perpétua. Nessa pena a pessoa tem o resto da vida para pensar no mal que fez, obrigando-a claro a trabalhar, mas isso como todos os presos deveriam ser. E caso algum dia se venha a descobrir que a punição estava errada, existe hipotese de tentar emendar, sempre com enorme prejuízo para o condenado, mas possível.

No caso da pena de morte acaba a punição rapidamente, mas ao mesmo tempo caso no futuro seja descoberta a prova da inocência, nada há a fazer. Mas porque falar da pena de morte hoje? Por a Rússia juntou-se agora a Portugal, o primeiro país a colocar na sua constituição o fim desta pena, que já acabou com esta forma bárbara de “justiça”  em 1867. Sim, na nossa monarquia constitucional conseguia-mos ser progressistas e humanos, de lembrar que também fomos pioneiros na abolição da escravatura. Podemos ter estado num marasmo progressista no século XX, mas no passado soubemos por diversas vezes sê-lo.

Mas a grande questão continua a ser: Para quando a abolição deste costume  nos defensores da liberdade e democracia pelo mundo? Senhor Nobel Obama, quer entrar na história com algo realmente de valor? Tem aqui a chance, mas duvido que mesmo que quisesse o conseguisse neste momento… E dizem eles ser o farol da civilização…

Grandes Frases IX

Se uma mesa desordenada é sinal de uma mente desordenada, o que é o significado de uma mesa vazia/limpa?

If a cluttered desk is the sign of a cluttered mind, what is the significance of a clean desk?
– Laurence J. Peter

Tempo para admitir a falha, e começar a escrever

No inicio do ano tinha-me proposto escrever cem textos aqui, e a verdade é que desde que isso sucedeu, nem cinco quanto mais cem. Não gosto muito de falhar, mas neste momento é virtualmente impossível escrever esse número de textos, tentando manter a qualidade que desejo. Falhei, e agora é seguir em frente.

Tirar um pouco da hora de almoço para tentar escrever todos os dias algo parece-me viável, e é isso que vou tentar fazer, tentando abordar assuntos diferentes a cada dia, até porque assunto não falta.

Os textos virão, e apesar de isto ser a A21, nesta ainda não há portagens, e estejam descansados, que continuará assim.