Assassino da PSP tira a vida a jovem inocente

Assassino da PSP tira a vida a jovem inocente mas já está a ser ouvido pela Polícia Judíciara.

Foi este o teor da reportagem que vimos hoje na RTP. Um jovem foi baleado enquanto estava a ser perseguido pela polícia. Esperem lá, a ser perseguido… Que malandros estes polícias. De certeza que andavam atrás deste jovem inocente para o assassinar, pelos discursos de toda a gente, este homem era um santo. Bem, mas nada como uma consulta rápida a um jornal online para saber mais um facto ou dois:

De acordo com um comunicado da PSP, tudo começou quando o homem desobedeceu a uma operação de fiscalização de trânsito na doca de Santo Amaro, em Alcântara, Lisboa, tendo a polícia perseguido o condutor e imobilizado a viatura na Radial de Benfica.

O homem faleceu cerca das 5h00, em Benfica, depois de ter fugido “por diversas artérias” de Lisboa, sendo interceptado na Radial de Benfica, onde foram efetuados “disparos de arma de fogo”, ainda segundo a PSP.

Parece que o jovem inocente se recusou a parar numa operação stop da polícia. E andou  a fugir por diversas artérias da cidade. A pouca velocidade segundo as pessoas ouvidas pela RTP, pois só conduzia um Lancia 1000. Carro que não passa dos 200 km/h, velocidade que na cidade de Lisboa é perfeitamente natural. E depois a violência da policia. Atingiu o fugitivo, desculpem, a inocente vitima, com precisão segundo a reportagem, algo que denota uma intenção pelo que lá se ouviu.

Dois carros a alguma distância, em perseguição, a pelo menos 120-140 km/h. Um tiro disparado por uma arma ligeira, não uma espingarda de precisão, com muitos anos de serviço. Se o agente conseguisse tentar atirar a matar sob estas condições, era um atirador que nem o GOE tem. Segundo a lamina de Occam, principio sob o qual a hipótese mais credível é aquela que menos Se’s contem, o que faz sentido foi o agente ter disparado para o carro para o tentar imobilizar/intimidar, e por azar a bala atingiu o condutor.

Condutor este que era um criminoso, se não por algo que tivesse feito noutra altura, por estar a fugir a autoridade, e a recusar-se parar. Se toda a gente que fosse mandada parar reagisse com fugas, o que seria deste país, onde a violencia e o crime cada dia aumenta? O que pensa um agente da autoridade quando alguém tenta por todos os meios fugir à ordem policial? Deve ficar quieto?

A isto respondo, Assassino? Não, um policia que tentou fazer cumprir a sua autoridade, infelizmente neste caso perdendo-se uma vida, que podia ter sido evitada. E como evitada? Respeitando a lei e a autoridade.

Uma saudação a todos os agentes da policia e outras forças de segurança pública, por o trabalho que desenvolvem. E que tentem sempre que possível agir sem consequências finais para ninguém, mas que quando for preciso, não o tenham medo de fazer.

Vê a minha história gastronómica na Zomato!
Vê a minha história gastronómica na Zomato!

Artigos relacionados