Drone Predator

Drone PredatorApesar de ser um adepto da paz, e alguém que discorda cem por cento da pena de morte, percebo que por vezes durante a guerra a morte é algo existe, e terá de existir. A regra, para o bem e para o mal, é regida por um código de ética, de conduta, e limitada aos estados envolvidos nela. Neste momento, tanto por Israel, mas agora especialmente pelos Estados Unidos da América, abertamente ignoram tudo aquilo que nos últimos séculos tem vindo a manter alguma civilização até na guerra.

A culpa disto são os Drones. Pequenas aeronaves não tripuladas, armadas com armas de precisão e misseis, têm vindo a pouco e pouco a eliminar pessoas tidas como inimigas, mesmo estando em território neutro.

O alvo mais recente foi Badar Mansoor, chefe da Al-Quaeda no Paquistão, morto por armamento disparado de um Drone. Não houve invasão do Paquistão, pois tecnicamente, na cabeça dos americanos, só é considerada invasão caso existam pessoas a invadir. Não é uma execução, pois até a pena de morte tem de ser passada por um tribunal. Isto meus amigos, é um assassínio, puro e simples. E mesmo que não goste da Al-Quaeda, e que os considere uma das maiores corjas do mundo, é algo que se deve condenar, de forma pública e inequívoca.

De lembrar que estes assassinatos foram ordenados pelo Prémio Nobel da Paz Barack Obama. Curiosidade é saber que Mahatma Gandhi, apesar de nomeado cinco vezes, nunca ganhou este prémio. Dá que pensar…

 

2 COMENTÁRIOS

  1. As regras que foram definidas e pela ética, só podem ser aplicadas em guerras convencionais com declaração de ambos os lados. Neste caso isso não se aplica. A Al-quaeda anda a jogar o clássico toca e foge, atacando onde lhe convém e depois indo se esconder nas saias do Paquistão. É a mesma coisa que sermos assaltados, irmos atrás do ladrão até casa dele e para ele depois nos fazer caretas da janela e nós não podermos fazer nada.
    A atitude do Paquistão era a única que podia ter: condenar. Isto porque as ruas estão cheias de radicais que são estão a espera de ter uma boa razão para derrubar o governo e colocar uma “democracia” islâmica. Jamais o Paquistão pode tomar uma decisão pro-ocidental, mas debaixo da mesa provavelmente até deram a morada do Sr Badar Mansoor a CIA juntamente com a melhor hora para o encontrar com o menor numero de baixas colaterais. Sejamos sinceros, quem beneficia disto ainda mais do que os Estados Unidos é o governos moderado do Paquistão que sempre tem um pouco mais de manobra para agir sem que os radicais os marquem como “hereges”.

  2. O Nobel? Heh. Os únicos interessantes são os científicos. O da paz é uma comédia, e o Obama nem é o caso mais hilariante. Basta recordarmos o pacifista Arafat, ou o embuste Al Gore…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.