O governo resolveu tomar nas mãos o problema do Rendimento Social de Inserção, mais conhecido por Rendimento Mínimo Garantido, nome que teve aquando da sua inserção. A primeira grande  medida passa por fazer uma espécie de bolsa de trabalho com todos aqueles que recebem este rendimento. Quem estiver nesta bolsa pode ser chamado por instituições públicas ou de solidariedade social, para fazerem pequenos trabalhos, ou biscates, para retribuírem um pouco do que recebem.

A minha opinião, completamente positiva.

Segunda parte, quem for preso, e esteja a receber este tipo de rendimento também perde o direito ao mesmo. Mais uma vez concordo plenamente. Se é alguém que não respeita a sociedade, porque raio a sociedade ainda lhe deve dar dinheiro?

Terceira parte. Quem tem automóvel próprio perde o direito ao rendimento social de inserção. É assim que é noticiado pela comunicação social, e algo que estranhei. Claramente seria algo com que não concordaria, pois uma pessoa pode estar a passar por um mau bocado, mas precisa de manter o seu de transporte. Claro que a lei não é tão linear, e apenas estão abrangidos por esta lei os carros com valor comercial superior a vinte e cinco mil euros. Se uma pessoa tem posses para manter um carro deste valor comercial, certamente que não será, pelo menos a meu ver, um candidato para receber o Rendimento Social de Inserção.

A meu ver são medidas que muito me agradam, para ver se acabamos de vez com o dinheiro que é dado para que alguns continuem a viver à conta dos que trabalham… Para os que realmente precisam, não vejo nestas medidas nada de entrave à sua manutenção. Claro que Bloco de Esquerda, Partido Comunista e outros parasitas da sociedade não esperaram para gritar a plenos pulmões que isto é criminalizar a pobreza…

1 COMENTÁRIO

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.