Nas alturas de crise, que em Portugal têm sido recorrentes e cíclicas, um assunto que se fala que se tem de mudar algo, mas muitas vezes nada é feito. Uma das coisas que se refere nestas alturas é que Portugal devia produzir mais, e que se tem perdido a capacidade produtiva, mas desta vez parece que uma boa noticia surge, estamos a produzir mais azeitona.

Quem me conhece sabe que a azeitona é dos poucos alimentos que não gosto, e de todos os que desgosto, o que desgosto com mais força. No entanto sou obrigado a reconhecer o seu valor.

Apenas é produzida em quantidade na bacia do mediterrâneo, e o seu valor comercial, muito devido ao seu uso na produção do Azeite, a gordura da moda a nível mundial, não para de aumentar. Desde à uns anos que se tem investido com alguma intensidade para poder aumentar a produção deste bem, e parece que agora trouxe dividendos.

Segundo a noticia de hoje do INE (podem ler a mesma aqui ) a produção de azeitona para azeite em Portugal irá ser a maior desde a década de 70.

Ou seja desde que a reforma agrária, e as loucuras dos anos 80-90 em que se pensou que agora Portugal seria apenas empregos de colarinho branco e turismo, nunca se tinha produzido tanta azeite, um produto valioso e útil tanto para o nosso consumo, como para a venda ao exterior.

Boas notícias são sempre de valorizar, e de divulgar!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.