Ler é uma fonte de evolução pessoal. Ler também é uma forma de lazer. Mas será que o formato onde se lê é relevante?

Desde a invenção da imprensa os livros impressos têm sido a forma primordial de leitura. Um livro impresso é algo facilmente transportável, de fácil maneio, e normalmente até bastante agradável à vista.

No entanto nos últimos anos, e com as evoluções tecnológicas, começaram a aparecer com muita força os livros em formato digital (ebooks).

Que vantagens existem nesta forma de ler?

  1. Não ocupam espaço físico. Logo não necessitam de um grande espaço para arrumar as centenas, ou milhares de livros, que possui.
  2. Podem ser transportados facilmente. Basicamente toda a biblioteca pode andar atrás com uma pessoa no bolso ou mala.
  3. Não se degradam com o tempo. Um livro em formato digital é informação pura. Esta não se vai deteriorando com o manuseamento ou com o tempo.
  4. Basta ter uma ligação à Internet para ter um novo livro. As lojas estão abertas 24 horas por dia, sete dias por semana.
  5. Os stocks das lojas de ebooks são ilimitados. Nunca existe um livro que está temporariamente esgotado.
  6. São mais baratos. Claro que algumas editoras, especialmente nacionais, tendem a abusar e não baixar o preço.
  7. Existem milhares de livros gratuitos, e de forma legal, online. Qualquer texto que já tenha expirado os direitos de autor, poderá ser utilizado sem custos. Em formato físico, tem de se pagar sempre a impressão do mesmo.
  8. Possibilidade de alterar tipos de letra, tamanho e espaçamento. Não se tem de cingir às escolhas do editor caso não sejam ao gosto do leitor.
  9. Contêm normalmente dicionários, e mesmo enciclopédias, incluídas nos dispositivos. Útil tanto para descobrir algo mais sobre um local como para saber o significado de uma palavra estrangeira.
  10. Pode pesquisar-se uma palavra directamente. Basta digitar a mesma, e aparece todas as suas ocorrências. Isto é especialmente útil em livros técnicos, ou outros de não-ficção.
  11. Grande facilidade em tomar notas, e sublinhados, que depois são automaticamente agrupados.
  12. São discretos. Quem nunca viu alguém no metro a ler um livro forrado com um qualquer papel? Com esta forma o que está a ler fica apenas para si.
  13. Nenhuma árvore será abatida para a sua produção. Nem tinta será gasta na impressão do livro.

Mas existem vantagens na forma tradicional de ler!

  1. Um livro em formato digital não é passível de empréstimos. Mas até isso muita gente não verá como desvantagem.
  2. Também não serve como objecto decorativo. Em revistas como o Circulo de Leitores os livros até vinham com as suas dimensões para quem quisesse fazer estantes bonitas.
  3.  Não têm valor para coleccionismo. Um livro em formato digital terá sempre o seu valor mais ou menos constante. Até tenderá mais a perder valor. Uma boa edição em papel de uma boa obra, é sempre um objecto de valor.
  4. Um leitor de ebooks (dedicado ou não) pode ficar sem bateria. O livro estará sempre pronto a ser lido.
  5. Não têm cheiro a papel. Para mim não é importante, mas muita gente tem prazer no manusear um livro e sentir o seu cheiro.
  6. Se se estragar um livro, como por exemplo nas mãos de uma criança, apenas se estraga esse livro. Num livro digital estraga-se o dispositivo que se estava a usar para a leitura. E isto tanto pode ser um leitor dedicado de cinquenta euros, como um portátil topo de gama de dois mil….

Com tudo isto, entre prós e contras, a verdade é que cada vez mais leio em formato digital. Continuo a gostar muito do livro como objecto físico, até por muita da minha família ter feito da sua vida profissional a sua criação, mas a vertente prática dos ebooks tem-me conquistado. Claro que um livro que goste realmente muito, será sempre uma compra a fazer. Já não será o primeiro livro que terei em mais que um formato.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.