Presenciei um assalto insólito na bomba de gasolina

Os preços dos combustíveis andam em recordes de preço, tal como o desespero das pessoas. Como tal quando ontem me dirigi à bomba mais perto de casa não foi surpreendente ver uma fila enorme para atestar, provavelmente temendo novos aumentos.

Devido aos assaltos aos postos de combustível nos últimos anos, muitos deles passando pela fuga sem pagar, a maioria dos postos adquiriu o hábito da obrigatoriedade do pré-pagamento. A prática então é a pessoa chegar o carro à frente, ir pagar e depois voltar para abastecer, saindo depois com a viatura.

Ontem a pessoa que estava à minha frente fez exactamente isso. Puxou o carro à frente e seguiu para a fila. Entretanto, um tipo pega na mangueira, coloca-a dentro de uma mochila, presumo eu contendo um jerrycan, e começa a abastecer.

Pensei que fosse alguém que tivesse ficado sem combustível e pedido ajuda à senhora que tinha o carro para o levar até ao posto de abastecimento. Algo que acaba por acontecer volta e meia.

No entanto, mal a senhora se aproximou do carro o tipo largou a mangueira, e saiu disparado a correr para perto de um carro que estava na estrada já do lado de fora do posto e arrancaram a toda a velocidade. No mostrador da bomba já passavam dos vinte euros atestados.

A senhora visivelmente estarrecida foi de repente de novo à gasolineira, encheu o seu depósito e depois de colocar o veiculo no estacionamento voltou para o posto para falar com a gerência, pelo menos foi a minha percepção.

No meio deste insólito fica o aviso para este novo método de assalto, num mundo em que cada vez mais o combustível é valioso, e as pessoas estão mais desesperadas.

Estranho mundo este.

Vê a minha história gastronómica na Zomato!
Vê a minha história gastronómica na Zomato!

Artigos relacionados