O ano de 2007

Hah, what luck Fascism you can vote for - Stone Sour Bem, muito se pode dizer sobre o ano que passou, mas o que me fica mais na ideia, é algo que...

Sair da Crise – As Freguesias podem ajudar

Muita gente fala que o poder local pode e muito ajudar o país. Muita gente chorou com a fusão de umas quantas freguesias, mas se calhar não olhámos bem o suficiente para o quão estas podem ajudar o país.

Coelhos com tomates

Existe uma coisa que me faz confusão nos discursos de muita gente de esquerda, e dos protestantes, a maioria deles da minha geração, nos últimos dias. Ambos dizem que...

Limitação de Mandatos – Será mesmo a melhor coisa?

Muita da tinta que tem corrido na imprensa, e tinta virtual por esta Internet fora, tem sido sobre a questão da limitação de mandatos, e sobre qual deve ser...

A Azeitona e o Azeite estão a ajudar Portugal a sair da crise?

Nas alturas de crise, que em Portugal têm sido recorrentes e cíclicas, um assunto que se fala que se tem de mudar algo, mas muitas vezes nada é feito. Uma das coisas que se refere nestas alturas é que Portugal devia produzir mais, e que se tem perdido a capacidade produtiva, mas desta vez parece que uma boa noticia surge, estamos a produzir mais azeitona.

Piquetes de Greve – O expoente máximo da anti-democracia

Existem muitas coisas que me chateiam, atrevo-me a dizer centenas delas. Mais, posso dizer que sou picuinhas, e algumas vezes se calhar sem sequer ter razão para isso, mas em alguns casos, estou plenamente convencido da racionalidade do meu desagrado. Um dos casos em que acho que isso é mais evidente, são os piquetes de greve.

O caso do telemóvel, o maior crime nacional

Deixei propositadamente acalmar toda a euforia bloguística e jornalística sobre o caso da miúda que enfurecidamente tentou recuperar o seu telemóvel, para falar um bocado sobre uma coisa que...

Miró – A arte como um investimento, um gasto ou uma necessidade

O estado Português tentou vender em leilão, via a gigante leiloeira Christies em Londres, as obras de Juan Miró que detém em seu poder. Estala de imediato a polémica, e entre petições e pedidos de intervenção judicial, a venda foi suspensa, e a polémica aumenta de tom. Mas ao certo que obras são estas, porque é que o estado as tem, e porque as quer vender?

Assaltos a chegar à nossa terra

Durante algum tempo, o «gang das almofadas» – nome de guerra por que ficou conhecido um grupo que assaltou vários estabelecimentos, colectividades e residências – utilizando um «pé de...

Uma ideia brilhante do PS

A época de gripe deste ano está mais forte do que tem acontecido nos últimos anos. Como tal, consequência imediata, muita gente se dirige aos hospitais, centro de saúde...

Obama, Putin, Síria e as hipocrisias

Quando Barack Obama foi eleito o mundo, e em especial a Europa, exaltaram de satisfação. Chegava com um discurso inflamado em defesa dos direitos humanos, o fim das guerras,...

Invenção da união das televisões acaba em bronca eleitoral

Quando as televisões preparavam a cobertura das eleições presidenciais de 2011, descobriram que falando podem fazer uma concertação de forma a melhorar o seu serviço. Juntaram todos os candidatos,...

Às vezes a democracia custa…

A democracia, representativa no caso Português, é um principio de liberdade, e de colocar a responsabilidade para o cidadão na escolha de quem deve gerir o que é Público. Ontem fez-se...

Atrasado, Bruto e feio, eis 2013

Como é tradição neste meu espaço, os textos vêm tarde, mas espero que não a más horas. Normalmente começasse o ano com um pequeno texto de preparação para o...

E em Portugal quando fazemos isto?

Um tribunal francês declarou esta manhã o antigo Presidente Jacques Chirac como culpado dos crimes de desvio de fundos públicos e abuso da confiança pública. in Público Existe um certo estudante...

Troika – Uma história para pensar

Muito se tem escrito e falado sobre a Troika, mas parece-me que ainda muita gente não entendeu bem quem é esta Troika, o que veio cá fazer, e como...
Apenas um curioso sobre tudo com opiniões sobre tudo aquilo sobre o qual é curioso.